sábado, 26 de março de 2011

Centro Terapêutico Vida e Resgate - CTVR - Uma Atitude de Amor


Em todas as classes sociais encontramos pessoas jogando-se no abismo dos entorpecentes, para a maioria, é um pulo sem volta. Entre as piores drogas se destaca o crack, altamente destruidor e viciante. Uma alarmante estimativa do governo afirma que o “PODE CHEGAR A 1,2 MILHÃO O NÚMERO DE VICIADOS PELO CRACK NO BRASIL. Extraí um trecho desta publicação para você blogueiro, acompanhe: Por causa da combinação de efeitos nocivos, a expectativa de vida de um usuário de crack não ultrapassa um ano. O caminho da droga, após fumada e inalada, até o cérebro, produz ação devastadora no organismo, atingindo diretamente os pulmões e, através dos alvéolos pulmonares, a fumaça cai na circulação sanguínea e chega ao cérebro. Com a concentração anormal de dopamina estimulando os receptores do cérebro as primeiras sensações são descritas como um relâmpago, o "tuim", na linguagem dos usuários, seguida de taquicardia, euforia, desinibição, agitação e bem-estar. Em dez a quinze segundos o cérebro "percebe" o excesso de receptores e reduz sua quantidade. As sinapses tornam-se lentas: é a fase da depressão e vontade incontrolável de sentir de novo os efeitos do "falso barato"... É necessário, no entanto, investir na prevenção para conter a epidemia do crack que se alastra progressivamente. A família é o primeiro e principal agente social de contenção de prevenção”.

          A mortandade produzida pelos entorpecentes sempre incomodou os pastores da Igreja Batista em Alto Taquari - MT (PIBAT) e Deus implantou no coração dos líderes e irmãos desta, o anseio de abrir uma porta de tratamento e recuperação para os cativos desse mal que enlaça cada vez mais a nossa sociedade. O Senhor preparou todos os detalhes, trazendo o Pr. Petuel Floriano e família do litoral de Santa Catarina para liderar o trabalho. Fornecendo também meios para se adquirir o local e preparar o ambiente, transformando uma sede de fazenda desativada em um centro de tratamento de dependentes químicos. Com o empenho dos irmãos e da liderança, alguns meses mais tarde o Centro Terapêutico Vida e Resgate estava atuante na cidade de Alto Taquari – MT. Hoje com 1 ano de existência, o Centro Terapêutico colhe frutos de seu empenho e respeito ás vidas ali empregados.
Os alunos são tratados como filhos, e o amor as vidas é palpável, a maioria dos alunos que ali são recebidos, dentro de poucos dias nem precisam usar ansiolíticos. O Diretor da CTVR, Pr. Petuel comenta que: A  “FÉ”, é  a  única  ferramenta  capaz  de  absolver  o  indivíduo  da  sua  prisão, (dependência  química  e  alcoolismo). Além  disso,  tudo  o  que  se  fizer  a  mais,  como  medicamentos  e  terapias  são  muito  importantes, mas  não  determinantes.  Ambos  serão  verdadeiramente  eficazes,  quando   o  doente,  família,  amigos  e  profissionais  acreditarem  que é  possível  a  restauração  e  libertação  do  doente. Nós  da  CTVR  temos  acreditado  nisto  e  temos  visto  os  milagres  que  Deus  tem feito  na  vida  dos  alunos  com  quem  temos  trabalhado”.
 Se você conhece alguém que deseja sair da prisão dos entorpecentes, entre em contato com o Centro Terapêutico Vida e Resgate através do Site: www.vidaeresgate.com.br e conheça a forma de trabalho, as terapias aplicadas, e marcar uma triagem. Há uma porta de Deus para todos os presos pelos vícios, CTVR, deixe Deus mudar a história de quem tanto precisa.

          



Fonte:
Site do Centro Terapêutico Vida e Resgate: http://www.vidaeresgate.com.br/
Este vídeo têm imagens da transformação da sede da antiga fazenda Cascavel no Centro Terapêutico Vida e Resgate - CTVR: http://www.youtube.com/watch?v=1CnvmJe9KLw 

Um comentário:

  1. Graça e paz, sempre!

    Passei por aqui para conhecer seu blog.
    Estou procurando bons blogs para compartilhar.

    Já estou te seguindo.

    Ficaria muito feliz se puder visitar O REINO EM NÓS.
    Se quiser me seguir também será um prazer para mim.

    Abraço em Cristo,

    Sandro
    http://oreinoemnos.blogspot.com/
    Te espero lá.

    ResponderExcluir